30 de jun de 2009

ENGENHARIA QUÍMICA

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O Engenheiro Químico é responsável pela elaboração, execução e controle de projetos de instalação de indústrias químicas.
Realiza estudos e experiências, estabelece características, especificações, métodos de trabalho e outros dados necessários para a transformação físico-química de substâncias para a produção em escala industrial.
Projeta, controla e supervisiona a construção, montagem, manutenção e reparo de instalações de máquinas e equipamentos para a fabricação de produtos.
Calcula a viabilidade técnica e econômica dos processos produtivos.
Realiza análises química, físicas e tecnológicas dos materiais a fim de verificar e detectar a presença de metais nocivos ao ser humano na água, alimentos, cosméticos e outros produtos.
Faz pesquisas, análises e ensaios em laboratórios para verificar as transformações químicas das substâncias e desenvolver novos processos, projetar instalações de indústrias químicas.
Coordena e supervisiona o trabalho de encarregados de trituradores, misturadores, evaporadores, cubas, alambiques e outras instalações a fim de garantir o tratamento químico adequado dos materiais.
Realiza estudos para desenvolver novas tecnologias, novos processos e novos produtos e para a preservação do meio ambiente.
Estuda o aperfeiçoamento de extração das matérias-primas, sua transformação e utilização.
Faz estudos, experiências e análises de todas as etapas dos processos de fabricação a fim de aumentar a produtividade e melhorar a qualidade dos produtos.
Efetua perícias para detectar problemas no processo produtivo e verificar a qualidade técnica industrial.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

Indústrias química, petroquímicas, alimentos, cimento, plásticos, vidros, cosméticos, perfumarias, cerâmica, farmacêuticas, papel e celulose, tintas e vernizes, bebidas, fertilizantes, inseticidas, têxtil, explosivos, produtos de higiene e limpeza, entre outras.

CURRÍCULO MÍNIMO DO CURSO:

Matérias Básicas: Física, Química, Mecânica, Processamento de Dados, Desenho, Eletricidade, Resistência dos Materiais, Fenômenos de Transportes.

Matérias de Formação Geral: Ciências Humanas e Sociais, Economia, Administração, Ciências do Ambiente, Educação Física.

Matérias de Formação Profissional: Química Analítica, Química Descritiva, Físico-Química, Materiais, Química Industrial, Operações Unitárias , Processos Químicos, Química orgânica e Inorgânica, Processos de Operações Unitárias da Indústria Química, Termodinâmica a Máquinas Térmicas.
Estágio Obrigatório e supervisionado

Duração do Curso: 5 anos.

29 de jun de 2009

TESTE VOCACIONAL

O Jornal Hoje, da Rede Globo, apresentou uma matéria sobre Teste Vocacional e ainda disponibilizou em seu site um teste para estudantes verificarem suas tendências profissionais.
A matéria é válida, porém, não foi completa, os testes devem ser usados somente como instrumento de trabalho para que o Orientador conheça melhor o Orientando e possa ajudá-lo a melhor maneira possível.
Os Testes utilizados na Orientação Vocacional são Testes de Interesse, Habilidades, e quando necessário utiliza-se também algum Teste de Personalidade, mas estes não podem ser fatores determinantes na escolha profissional, como o que já foi dito acima, são somente instrumentos de auxilio para que o orientador o conheça melhor e ele também se conheça melhor.
A escolha profissional é pessoal e intransferível, uma outra pessoa ou um teste não pode definir nada por ninguém.
Uma Orientação Vocacional deve ser um programa que leva o jovem a refletir sobre os diversos aspectos que envolvem a escolha da futura profissão que são: Conhecimento e Informação.
Conhecimento
– É o Autoconhecimento, conhecer a si mesmo, saber seus interesses, habilidades, características pessoais, valores pessoais e laborais e até elaborar um projeto de vida, onde a profissão faça parte deste projeto.
Informação: Implica no conhecimento do Mundo do Trabalho e Mundo da Educação
Escolher significa privilegiar uma alternativa entre muitas, para tanto é preciso saber quais são as alternativas. Saber as profissões existentes, o que é a profissão, o que faz o profissional, onde vai atuar, a situação do mercado de trabalho agora e as perspectivas deste mercado para daqui a alguns anos quando for ingressar neste mercado, que tipo de formação exige, que outros conhecimento terá que buscar a parte para o bom desenvolvimento profissional. Saber quais as recompensas que a profissão oferece tanto pessoais como profissionais. Quais as instituições de ensino que oferecem o curso, número de vagas, concorrência nos vestibulares, onde se localizam estas instituições, enfim o máximo de informações possíveis a respeito dos cursos de interesse.
A Orientação Vocacional tem como objetivo facilitar este momento na vida do adolescente, orientá-lo a fazer a melhor escolha para si, a decisão é única e exclusivamente dele.
Os Testes fora de um Programa de Orientação Vocacional não ajudam em nada.

28 de jun de 2009

VAGAS PARA ESTÁGIO

O Instituto Via de Acesso tem vagas para estágio, nas áreas.

v182595Estágio em Logística / Saraiva Siciliano Barueri/SP/BRaberta em 25/6 - 1 posição
Cursando a partir do 2º ano dos cursos de Logística ou Transportes Conhecimento no Pacote Office Atividades: Suporte a...

v178685Estagiário Direito Barueri/SP/BRaberta em 3/6 - 1 posição
Requisitos: Buscamos estudantes a partir do 3ºano do curso de Direito; Bons conhecimentos no pacote Office e Internet; Inglês Intermediário; Benefícios: Benefícios: VT + Seguro...

v103024Estágio Eng de Alimentos / Veterinária- Carrefour Campinas Campinas/SP/BRaberta em 24/6 - 1 posição
Requisitos: Buscamos estudantes a partir do 2°ano do curso de Nutrição, Engenharia de Alimentos e Med. Veterinária; Pacote Office nível intermediário; Necessário Excel...

v166307Estagiário Administração e Marketing / Carrefour-Porto Alegre Porto Alegre/RS/BRaberta em 24/6 - 1 posição
Requisitos: Bons conhecimentos no Pacote Office; Inglês e Espanhol Básico; Buscamos estudantes do 2° e 3° ano cursando Administração / Marketing e Publicidade. Atividades: Controle...

v179571Estágio Enfermagem / Grupo Bem Rio de Janeiro/RJ/BRaberta em 8/6 - 2 posições
Buscamos estudantes do 3º ano de Enfermagem. O estagiário atuará na Pro Care desenvolvendo as seguintes atividades: Monitoramento telefônico com os...

v179707Estágio Técnico em Elétrica e Mecatrônica / Andrew Sorocaba/SP/BRaberta em 8/6 - 1 posição
Requisitos: Cursar 1º ano; Atividades: Calibração de equipamentos eletrônicos e mecânicos; Providenciar o envio de equipamentos danificados aos laboratórios de...
Veja mais vagas aqui
Não tem vagas para sua área agora, não tem problema inscreva-se, quando surgir vaga poderá ser chamado.

25 de jun de 2009

TÉCNICO EM LABORATÓRIO DE PRÓTESE DENTÁRIA

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:
O Técnico em Laboratório de Prótese Dentária elabora aparelhos protéticos de acordo com o molde fornecido pelo dentista, que reproduz as necessidades da arcada dentária.
Planeja e prepara, em conjunto com o dentista, os suportes remanescentes para qualquer tipo de prótese a ser realizada.
Confecciona próteses móveis e fixas: coroas, estampadas e fundidas, coroas de tubos, dentes, bases para pivôs, em ouro ou açolite, jaquetas em acrílico ou porcelana e grampos de retenção.
Faz o polimento nas peças protéticas e conserta peças.
Escolhe dentes para a confecção de dentaduras.
O protético utiliza os mais diversos materiais para a execução de seu trabalho, tais como ouro, platinado, prata, cobalto, paládio, resina acrílica, porcelana e resina, entre outros.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL
Oficinas de próteses, clínicas dentárias, entidades de assistência odontológica.

23 de jun de 2009

TECNOLOGIA EM GEOMÁTICA

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

Desenvolve seu trabalho basicamente na Agrimensura.
Realiza a medicação e caracterização de terrenos, utilizando-se de cartografia e sensoriamento remoto para mapear lotes.
Observa características como relevo e tipo de solo.
Utiliza a tecnologia avançada como imagens de satélites e radar, conhecimentos de topografia e geodésia.
Participa junto com engenheiros civis e agrimensores na delimitação de áreas ou lotes, demarcação da localização de determinados pontos, levantamentos fundamentais para o planejamento urbano, instalações de indústrias, condomínios, rodovias ou outras grandes obras como barragens.
Realiza vistorias, faz avaliações e elabora laudos técnicos.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:
Empresas de construção civil, mineração, órgãos públicos, entre outras.


22 de jun de 2009

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O Engenheiro de Produção projeta, planeja e implementa o sistema de produção de fábricas conjugando os elementos necessários para a produção: mão de obra, matéria prima e máquinas, visando o aumento da produtividade com qualidade e menores custos.
Projeta e desenvolve sistemas de produção, planos para aumentar a produtividade, programas de controle de qualidade.
Faz o planejamento da execução das atividades, da produção e das metas a serem atingidas.
Gerencia, fiscaliza e administra o armazenamento de matérias-primas, a execução das atividades e cumprimento de prazos.
Planeja e desenvolve métodos para a otimização do trabalho visando maior produtividade e redução de custos.
Desenvolve procedimentos para programação e controle da produção.
Elabora e conduz programas de higiene e segurança do trabalho.
Elabora e calcula lotes econômicos, série de produção e previsões de vendas.
Participa e colabora na seleção e treinamento de pessoal, programas de ligação entre consultores externos e administração da empresa.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

Empresas e Indústrias que requeiram planejamento, coordenação e controle dos recursos produtivos, redes de supermercados, bancos, hospitais, escolas e comércio.

CURRÍCULO MÍNIMO DO CURSO:

Matérias Básicas: Matemática, Física, Química, mecânica, Processamento de Dados, Desenho, Eletricidade, Resistência dos Materiais, Fenômenos de Transportes.

Matérias de Formação Geral: Ciências Humanas e Sociais, Economia, Administração, Ciências do Ambiente, Contabilidade de Custos, Organização de Sistemas de produção, Economia Industrial, Engenharia Econômica, Educação Física.

Matérias de Formação Profissional: São matérias das áreas de Engenharia Civil, Eletricidade, Mecânica, Metalúrgica, Minas e Química; e ainda as seguintes matérias: Controle de Qualidade, Métodos de Pesquisa Operacional, Estudos de Tempos e Métodos, Planejamento e Controle de produção, Projeto do Produto e da Fábica.

Duração do Curso: 5 anos.

19 de jun de 2009

A IMPORTANCIA DO AUTOCONHECIMENTO PARA REALIZAR ESCOLHAS PROFISSIONAIS

Quem é esse sujeito que escolhe?
Será que nos tornamos algo que não éramos ou, clarificamos o que somos e estava escondido dentro de nós?
O mundo das profissões é muito dinâmico. E é fundamental que o jovem consiga identificar em si mesmo, interesses, habilidades e aptidões para realizar escolhas profissionais mais focadas em suas características individuais.
Porém, muitas vezes, o jovem tem um diferencial, tem o potencial de querer aprender, querer ir mais longe, mas a situação familiar, econômica e o desconhecimento de suas potencialidades e alternativas nem sempre permite a ousadia da busca. Falta-lhe um orientador que, facilite a identificação do seu “potencial”, informando e orientando esse adolescente, para as possíveis trajetórias profissionais.
Assim, se o jovem tiver a consciência de que escolheu o curso de forma mais criteriosa, que ele poderá lhe oferecer as condições para ter uma profissão, que terá uma ocupação, renda e, assim vai desenvolvendo a sua identidade profissional.
É com essa percepção que nos sentimos motivados a realizar programa de Orientação Profissional, a partir do autoconhecimento. Esse programa é facilitado por atividades lúdicas, bem como utilizando dinâmicas de grupo e situações vivenciais para propiciar a reflexão sobre si mesmo, analisando suas características, explorando sua personalidade, reconhecendo suas potencialidades e aprendendo a escolher, assim como estimular para a elaboração de um planejamento profissional que contemple suas vontades, desejos e amplie suas competências técnicas e incentivando assim, o inicio da carreira profissional.
Portanto, nesse trabalho buscamos compreender a importância do autoconhecimento para realizar escolhas profissionais. O jovem ao tomar conhecimento de si, permite a construção de um mundo interno, que interage com um mundo externo, dentro das variáveis, sociais, econômicas e culturais, nessa experiência ele vai transformando esse cenário, bem como, sendo por ele transformado.
Os temas abordados em nosso trabalho de orientação profissional formam um tripé englobando a Psicopedagogia, enquanto aprendizagem, na busca das competências; a Psicologia como facilitadora para a compreensão da subjetividade do sujeito, autoestima, autoconceito, tudo isto podendo ser contemplado na pedagogia através do Sistema Educacional Profissional, que oferece a qualificação e amplia as competências para aumentar a chance de inserção desse adolescente no mercado de trabalho.
As palavras-chaves na abordagem desse trabalho são:
Conhecimento de si mesmo;
Conhecimento do mundo do trabalho;
E a escolha propriamente dita.

Realizamos esse trabalho da rede de escolas públicas no município de Osasco/SP. Foi muito gratificante, pois a maioria desses jovens tem uma enorme carência por valorização humana, conhecer suas habilidades, desejos e identificar seus talentos. Trabalhamos no sentido de sensibilizar para o autoconhecimento como forma de possibilitar o reconhecimento de suas emoções, interesses, habilidades, potencialidades e disponibilidade física e financeira para a realização do projeto individual de Qualificação Profissional.
Geralmente esses adolescentes possuem pouco conhecimento de si mesma e pouca informação sobre o mundo do trabalho. Percebemos que alguns jovens demonstram falta de interesse/entusiasmo, acreditamos que isso ocorra por sentir-se incapazes de dar significado e rumo a própria vida. Isso nos preocupa e nos faz crer que nesse cenário acabam se aproximando das drogas e da violência, provavelmente, por ser este ambiente falsamente mais acolhedor, despertando muitas vezes no jovem a sensação de “pertencimento” a um grupo.
Assim o nosso processo de orientação profissional é um meio facilitador para o orientador realizar a leitura dos conteúdos internos dos orientandos, que estão sendo expostos e com isso levar o adolescente a perceber o seu “eu”, no sentido de que se reconheça e autoconheça, se valorize e, conseqüentemente, vá aprendendo a valorizar e respeitar o outro também.
É fundamental uma proposta de orientação que promova essa reflexão. Nesse contexto, o sujeito aprendendo com todo o sistema biológico, afetivo, intelectual, vai interferindo no refletir, organizar e ampliar as concepções e crenças, alterando
a forma de sua relação com o meio, sendo que influencia e é influenciado também pelas condições socioculturais que o cercam e que propicia assim a autonomia ou autoria do seu conhecimento, a priori de si mesmo. O promove maior segurança para a escolha de sua futura profissão.
Por desejarmos a inserção social destes adolescentes, é que exploramos o tema sobre a aquisição de competências, ampliando a discussão do novo perfil profissional e o conceito de qualificação técnica, que vai além de habilidades manuais e disposição para cumprir ordens. Não basta mais que o trabalhador saiba "fazer", é preciso também "conhecer" e, acima de tudo, "saber aprender".
Fernandez (2001) diz que o problema da aprendizagem não é outra coisa senão anular as capacidades e bloquear as possibilidades. Pois se o adolescente não se conhece, logo as suas capacidades não são exploradas, não as demonstra, nem tão pouco as utiliza. Por não reconhecer que as possui, elas são anuladas. E as alternativas que poderiam se abrir, caso conhecesse as potencialidades/capacidades, são bloqueadas, ou seja as possibilidades são ignoradas.
Segundo Morin (2002), há necessidade de uma visão sistêmica, pois os problemas são sistêmicos, o que significa que estão intimamente interligados e interdependentes, não podendo ser entendidos no âmbito de uma metodologia fragmentada.
É necessário, portanto, integrar o local e o específico em sua globalidade, oferecendo aos adolescentes que estão enfrentando o terceiro milênio uma cultura que permita articular, religar, contextualizar, situar-se nesse contexto, reunindo os conhecimentos adquiridos, re-contextualizando-os e transformando-os em saber, para enfrentar esse mercado tão exigente e competitivo.
Essa articulação com outros saberes, consideramos adequada para “abarcar” a complexidade do sujeito no processo do aprender/saber.
E todo esse movimento é acompanhado pela possibilidade de escolher, eleger e de decidir.
Com todas as mudanças ocorridas no planeta, com o conseqüente aumento da pressão sobre os trabalhadores, em particular os jovens, pela "cobrança" incessante de qualificações e titulações, muitos têm realizado a escolha profissional baseada em critérios externos. Raramente nas escolhas profissionais os indivíduos interpretam as mensagens do seu inconsciente e seus desejos. Há necessidade de realizar essa leitura para clarificar e compreender os seus desejos e assim tornar mais saudável a vida do indivíduo no trabalho.


Marly Morais S.Trigueirinho
Pedagoga e Mestre em Psicologia da Educação
Consultora em Gestão de Pessoas

18 de jun de 2009

CELULOSE E PAPEL

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:
Opera máquinas para a transformação da madeira em papel.
Participa de todos os processos da industrialização do papel, desde a seleção da matéria-prima, a madeira, da moagem para obtenção da polpa até a mistura dos elementos químicos e corantes necessários na fabricação do produto.
Realiza análises químicas e controle de qualidade.
Orienta e supervisiona equipes de trabalho.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL
Indústria de papel e celulose, empresas fornecedoras de matérias-primas e equipamentos para a indústria de celulose e papel, empresas clientes da indústria papeleira, empresas que comercializam papel, cartão e papelão e entidades e institutos de pesquisa.

15 de jun de 2009

LETRAS

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O profissional em letras estuda as áreas científicas da linguística e literatura, seja da Língua Materna ou outro idiona.
A área de Editoração prepara textos, faz a seleção de originais para tradução, padronização e revisão.
Na Tradução verte textos de outro idiona para o português e vice-versa, traduz livros, revistas, faz dublagem e legendagem de filmes.
Faz revisão de textos em editoras de livros e revistas, jornais, aagências de publicidade e propaganda.
Presta assessoria a empresas que estão se internacionalizando na orientação sobre o próprio idiona e no idioma do outro país.
Leciona Português e Língua Estrangeira nos Ensino Fundamental e Médio.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL

Editoras de Livros, revistas, empresas jornalísticas, emissoras de Rádio e TV, Agências de Publicidade e Propaganda, Agências de Turismo, Empresas de importação e exportação de produtos. Instituições de Ensino e Pesquisa, pode ainda lecionar Português ou Língua Estrangeira a funcionários de empresas.

A Duração do curso é de 4 anos.

INSCRIÇÕES PARA O ENEM

As inscrições para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) começam hoje e serão encerradas no dia 17 de julho de 2009, somente pela internet, no site:

http://enem.inep.gov.br/inscricao

13 de jun de 2009

ESTUDE MAIS EM MENOS TEMPO

Publiquei esse texto no mês de janeiro, mas diante do Programa do ENEM abaixo estou publicando novamente, assim aqueles que não se organizaram para estudar podem fazer agora com método e aproveitar bem o tempo que ainda resta se organizar e ter um melhor rendimento no exame.

GANHE TEMPO AO ESTUDAR

A prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) está chegando, logo em seguida virão os vestibulares, ainda dá tempo de se preparar, estudar sem ter que deixar a balada do final de semana de lado. Estudando com organização e método você ganha tempo e aprende muito mais.
Estudar é um hábito que como todos os outros também se aprende, é preciso ter organização e método para que se tenha um bom aproveitamento e ainda estudar todos os dias para aprender sem deixar que acumule matérias. Com organização e método poderá estudar mais em menos tempo tendo resultados muito melhores.
Algumas dicas importantes para aproveitar bem o seu tempo e aprender mais: Estude todos os dias comece a estudar na sala de aula, prestando muita atenção e esclarecendo as dúvidas. (Não leve dúvidas para casa).
Local de estudo – bem iluminado e silencioso.
Não estude sentado na cama ou no sofá, o melhor lugar para estudar é uma mesa.
Estabelecer um horário para estudar. Logo após as refeições não é um bom horário, é preferível tirar um cochilo antes.
Coloque todo o material que vai utilizar perto de você (lápis, caneta, caneta colorida ou marca texto, borracha, papel para rascunho, livros, apostilas, enfim todo o material que utiliza para estudar), fazendo desta forma você não perderá tempo tendo que ir buscar em outro lugar e principalmente não perderá a concentração.
Leia a matéria, resolva exercícios, faça resumos com suas palavras se tiver dúvidas consulte os livros ou apostilas.
Não estude matérias afins seguidas uma da outra, intercale matérias de Humanas e Exatas, por exemplo: se você vai estudar duas matérias por dia durante 3 horas pode se organizar baseando-se no quadro abaixo.
Se você reservar para estudar das 15 as 18 hs. divida o horário da seguinte forma:
Segunda-Feira das 15 as 16:20 hs matemática; das 16:30 as 18 hs. Portugues
Terça-Feira das 15 as 16:20 hs. Química; das 16:30 as 18 hs. história
Quarta-Feira das 15 as 16:20 hs. Inglês; das 16:30 as 18 hs. Física
Quinta-Feira das 15 as 16:20 hs. Biologia; das 16:30 as 18 hs. Literatura
Sexta-Feira das 15 as 16:20 hs. Geografia; das 16:30 as 18 hs. Redação
Se resolver estudar no final de semana faça uma revisão da matéria que foi estudada durante a semana.
Faça um intervalo de pelo menos 10 minutos entre uma disciplina e outra.
Leia Livros, Jornais, Revistas – A leitura além de proporcionar uma boa cultura ajuda a desenvolver a escrita.
Leia com antecedência os livro de leitura obrigatória solicitado pelas Faculdades e Universidades.
Peça para que ninguém interrompa seu estudo. Desligue o celular, nada de TV ou som ligado.

11 de jun de 2009

HABILIDADES EXIGIDAS PELO ENEM

O ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) visa avaliar os estudantes oriundos do Ensino Médio e a qualidade das escolas. A prova é elaborada a partir de um Programa que recebe o nome de Matriz de Referência.
Quem vai fazer a prova do ENEM 2009 pode elaborar um plano de estudos com base nesta Matriz.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA
MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009
EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento)
I.
Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa.
II.
Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.
III.
Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema.
IV.
Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente.
V.
Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Matriz de Referência de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Competência de área 1 - Aplicar as tecnologias da comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes para sua vida.
H1 - Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização dos sistemas de comunicação.
H2 - Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais.
H3 - Relacionar informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, considerando a função social desses sistemas.
H4 - Reconhecer posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação.
Competência de área 2 - Conhecer e usar língua(s) estrangeira(s) moderna(s) como instrumento de acesso a informações e a outras culturas e grupos sociais*.
H5 – Associar vocábulos e expressões de um texto em LEM ao seu tema.
H6 - Utilizar os conhecimentos da LEM e de seus mecanismos como meio de ampliar as possibilidades de acesso a informações, tecnologias e culturas.
H7 – Relacionar um texto em LEM, as estruturas linguísticas, sua função e seu uso social.
H8 - Reconhecer a importância da produção cultural em LEM como representação da diversidade cultural e linguística.
*A área 2 será incluída apenas a partir de 2010
Competência de área 3 - Compreender e usar a linguagem corporal como relevante para a própria vida, integradora social e formadora da identidade.
H9 - Reconhecer as manifestações corporais de movimento como originárias de necessidades cotidianas de um grupo social.
H10 - Reconhecer a necessidade de transformação de hábitos corporais em função das necessidades cinestésicas.
H11 - Reconhecer a linguagem corporal como meio de interação social, considerando os limites de desempenho e as alternativas de adaptação para diferentes indivíduos.
Competência de área 4 - Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.
H12 - Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais.
H13 - Analisar as diversas produções artísticas como meio de explicar diferentes culturas, padrões de beleza e preconceitos.
H14 - Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos.
Competência de área 5 - Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção.
H15 - Estabelecer relações entre o texto literário e o momento de sua produção, situando aspectos do contexto histórico, social e político.
H16 - Relacionar informações sobre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário.
H17 - Reconhecer a presença de valores sociais e humanos atualizáveis e permanentes no patrimônio literário nacional.
Competência de área 6 - Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens como meios de organização cognitiva da realidade pela constituição de significados, expressão, comunicação e informação.
H18 - Identificar os elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e estruturação de textos de diferentes gêneros e tipos.
H19 - Analisar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução.
H20 - Reconhecer a importância do patrimônio linguístico para a preservação da memória e da identidade nacional.
Competência de área 7 - Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifestações específicas.
H21 - Reconhecer em textos de diferentes gêneros, recursos verbais e não-verbais utilizados com a finalidade de criar e mudar comportamentos e hábitos.
H22 - Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos linguísticos.
H23 - Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público alvo, pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados.
H24 - Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.
Competência de área 8 - Compreender e usar a língua portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.
H25 - Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro.
H26 - Relacionar as variedades lingüísticas a situações específicas de uso social.
H27 - Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de comunicação.
Competência de área 9 - Entender os princípios, a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento, associando-o aos conhecimentos científicos, às linguagens que lhes dão suporte, às demais tecnologias, aos processos de produção e aos problemas que se propõem solucionar.
H28 - Reconhecer a função e o impacto social das diferentes tecnologias da comunicação e informação.
H29 - Identificar pela análise de suas linguagens, as tecnologias da comunicação e informação.
H30 - Relacionar as tecnologias de comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem.

Matriz de Referência de Matemática e suas Tecnologias
Competência de área 1 - Construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais.
H1 - Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representações dos números e operações - naturais, inteiros, racionais ou reais.
H2 - Identificar padrões numéricos ou princípios de contagem.
H3 - Resolver situação-problema envolvendo conhecimentos numéricos.
H4 - Avaliar a razoabilidade de um resultado numérico na construção de argumentos sobre afirmações quantitativas.
H5 - Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos numéricos.
Competência de área 2 - Utilizar o conhecimento geométrico para realizar a leitura e a representação da realidade e agir sobre ela.
H6 - Interpretar a localização e a movimentação de pessoas/objetos no espaço tridimensional e sua representação no espaço bidimensional.
H7 - Identificar características de figuras planas ou espaciais.
H8 - Resolver situação-problema que envolva conhecimentos geométricos de espaço e forma.
H9 - Utilizar conhecimentos geométricos de espaço e forma na seleção de argumentos propostos como solução de problemas do cotidiano.
Competência de área 3 - Construir noções de grandezas e medidas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano.
H10 - Identificar relações entre grandezas e unidades de medida.
H11 - Utilizar a noção de escalas na leitura de representação de situação do cotidiano.
H12 - Resolver situação-problema que envolva medidas de grandezas.
H13 - Avaliar o resultado de uma medição na construção de um argumento consistente.
H14 - Avaliar proposta de intervenção na realidade utilizando conhecimentos geométricos relacionados a grandezas e medidas.
Competência de área 4 - Construir noções de variação de grandezas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano.
H15 - Identificar a relação de dependência entre grandezas.
H16 - Resolver situação-problema envolvendo a variação de grandezas, direta ou inversamente proporcionais.
H17 - Analisar informações envolvendo a variação de grandezas como recurso para a construção de argumentação.
H18 - Avaliar propostas de intervenção na realidade envolvendo variação de grandezas.
Competência de área 5 - Modelar e resolver problemas que envolvem variáveis socioeconômicas ou técnico-científicas, usando representações algébricas.
H19 - Identificar representações algébricas que expressem a relação entre grandezas.
H20 - Interpretar gráfico cartesiano que represente relações entre grandezas.
H21 - Resolver situação-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algébricos.
H22 - Utilizar conhecimentos algébricos/geométricos como recurso para a construção de argumentação.
H23 - Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos algébricos.
Competência de área 6 - Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão de tendência, extrapolação, interpolação e interpretação.
H24 - Utilizar informações expressas em gráficos ou tabelas para fazer inferências.
H25 - Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou gráficos.
H26 - Analisar informações expressas em gráficos ou tabelas como recurso para a construção de argumentos.
Competência de área 7 - Compreender o caráter aleatório e não-determinístico dos fenômenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas, determinação de amostras e cálculos de probabilidade para interpretar informações de variáveis apresentadas em uma distribuição estatística.
H27 - Calcular medidas de tendência central ou de dispersão de um conjunto de dados expressos em uma tabela de freqüências de dados agrupados (não em classes) ou em gráficos.
H28 - Resolver situação-problema que envolva conhecimentos de estatística e probabilidade.
H29 - Utilizar conhecimentos de estatística e probabilidade como recurso para a construção de argumentação.
H30 - Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos de estatística e probabilidade.

Matriz de Referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias
Competência de área 1 – Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.
H1 – Reconhecer características ou propriedades de fenômenos ondulatórios ou oscilatórios, relacionando-os a seus usos em diferentes contextos.
H2 – Associar a solução de problemas de comunicação, transporte, saúde ou outro, com o correspondente desenvolvimento científico e tecnológico.
H3 – Confrontar interpretações científicas com interpretações baseadas no senso comum, ao longo do tempo ou em diferentes culturas.
H4 – Avaliar propostas de intervenção no ambiente, considerando a qualidade da vida humana ou medidas de conservação, recuperação ou utilização sustentável da biodiversidade.
Competência de área 2 – Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.
H5 – Dimensionar circuitos ou dispositivos elétricos de uso cotidiano.
H6 – Relacionar informações para compreender manuais de instalação ou utilização de aparelhos, ou sistemas tecnológicos de uso comum.
H7 – Selecionar testes de controle, parâmetros ou critérios para a comparação de materiais e produtos, tendo em vista a defesa do consumidor, a saúde do trabalhador ou a qualidade de vida.
Competência de área 3 – Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos.
H8 – Identificar etapas em processos de obtenção, transformação, utilização ou reciclagem de recursos naturais, energéticos ou matérias-primas, considerando processos biológicos, químicos ou físicos neles envolvidos.
H9 – Compreender a importância dos ciclos biogeoquímicos ou do fluxo energia para a vida, ou da ação de agentes ou fenômenos que podem causar alterações nesses processos.
H10 – Analisar perturbações ambientais, identificando fontes, transporte e(ou) destino dos poluentes ou prevendo efeitos em sistemas naturais, produtivos ou sociais.
H11 – Reconhecer benefícios, limitações e aspectos éticos da biotecnologia, considerando estruturas e processos biológicos envolvidos em produtos biotecnológicos.
H12 – Avaliar impactos em ambientes naturais decorrentes de atividades sociais ou econômicas, considerando interesses contraditórios.
Competência de área 4 – Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.
H13 – Reconhecer mecanismos de transmissão da vida, prevendo ou explicando a manifestação de características dos seres vivos.
H14 – Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
H15 – Interpretar modelos e experimentos para explicar fenômenos ou processos biológicos em qualquer nível de organização dos sistemas biológicos.
H16 – Compreender o papel da evolução na produção de padrões, processos biológicos ou na organização taxonômica dos seres vivos.
Competência de área 5 – Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.
H17 – Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica.
H18 – Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às finalidades a que se destinam.
H19 – Avaliar métodos, processos ou procedimentos das ciências naturais que contribuam para diagnosticar ou solucionar problemas de ordem social, econômica ou ambiental.
Competência de área 6 – Apropriar-se de conhecimentos da física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.
H20 – Caracterizar causas ou efeitos dos movimentos de partículas, substâncias, objetos ou corpos celestes.
H21 – Utilizar leis físicas e (ou) químicas para interpretar processos naturais ou tecnológicos inseridos no contexto da termodinâmica e(ou) do eletromagnetismo.
H22 – Compreender fenômenos decorrentes da interação entre a radiação e a matéria em suas manifestações em processos naturais ou tecnológicos, ou em suas implicações biológicas, sociais, econômicas ou ambientais.
H23 – Avaliar possibilidades de geração, uso ou transformação de energia em ambientes específicos, considerando implicações éticas, ambientais, sociais e/ou econômicas.
Competência de área 7 – Apropriar-se de conhecimentos da química para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.
H24 – Utilizar códigos e nomenclatura da química para caracterizar materiais, substâncias ou transformações químicas.
H25 – Caracterizar materiais ou substâncias, identificando etapas, rendimentos ou implicações biológicas, sociais, econômicas ou ambientais de sua obtenção ou produção.
H26 – Avaliar implicações sociais, ambientais e/ou econômicas na produção ou no consumo de recursos energéticos ou minerais, identificando transformações químicas ou de energia envolvidas nesses processos.
H27 – Avaliar propostas de intervenção no meio ambiente aplicando conhecimentos químicos, observando riscos ou benefícios.
Competência de área 8 – Apropriar-se de conhecimentos da biologia para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.
H28 – Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros.
H29 – Interpretar experimentos ou técnicas que utilizam seres vivos, analisando implicações para o ambiente, a saúde, a produção de alimentos, matérias primas ou produtos industriais.
H30 – Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo, identificando aquelas que visam à preservação e a implementação da saúde individual, coletiva ou do ambiente.

Matriz de Referência de Ciências Humanas e suas Tecnologias
Competência de área 1 - Compreender os elementos culturais que constituem as identidades
H1 - Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura.
H2 - Analisar a produção da memória pelas sociedades humanas.
H3 - Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.
H4 - Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.
H5 - Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.
Competência de área 2 - Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconômicas e culturais de poder.
H6 - Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos.
H7 - Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações
H8 - Analisar a ação dos estados nacionais no que se refere à dinâmica dos fluxos populacionais e no enfrentamento de problemas de ordem econômico-social.
H9 - Comparar o significado histórico-geográfico das organizações políticas e socioeconômicas em escala local, regional ou mundial.
H10 - Reconhecer a dinâmica da organização dos movimentos sociais e a importância da participação da coletividade na transformação da realidade histórico-geográfica.
Competência de área 3 - Compreender a produção e o papel histórico das instituições sociais, políticas e econômicas, associando-as aos diferentes grupos, conflitos e movimentos sociais.
H11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.
H12 - Analisar o papel da justiça como instituição na organização das sociedades.
H13 - Analisar a atuação dos movimentos sociais que contribuíram para mudanças ou
rupturas em processos de disputa pelo poder.
H14 - Comparar diferentes pontos de vista, presentes em textos analíticos e interpretativos, sobre situação ou fatos de natureza histórico-geográfica acerca das instituições sociais, políticas e econômicas.
H15 - Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou ambientais ao longo da história.
Competência de área 4 - Entender as transformações técnicas e tecnológicas e seu impacto nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social.
H16 - Identificar registros sobre o papel das técnicas e tecnologias na organização do trabalho e/ou da vida social.
H17 - Analisar fatores que explicam o impacto das novas tecnologias no processo de territorialização da produção.
H18 - Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações sócio-espaciais.
H19 - Reconhecer as transformações técnicas e tecnológicas que determinam as várias formas de uso e apropriação dos espaços rural e urbano.
H20 - Selecionar argumentos favoráveis ou contrários às modificações impostas pelas novas tecnologias à vida social e ao mundo do trabalho.
Competência de área 5 - Utilizar os conhecimentos históricos para compreender e valorizar os fundamentos da cidadania e da democracia, favorecendo uma atuação consciente do indivíduo na sociedade.
H21 - Identificar o papel dos meios de comunicação na construção da vida social.
H22 - Analisar as lutas sociais e conquistas obtidas no que se refere às mudanças nas legislações ou nas políticas públicas.
H23 - Analisar a importância dos valores éticos na estruturação política das sociedades.
H24 - Relacionar cidadania e democracia na organização das sociedades.
H25 – Identificar estratégias que promovam formas de inclusão social.
Competência de área 6 - Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interações no espaço em diferentes contextos históricos e geográficos.
H26 - Identificar em fontes diversas o processo de ocupação dos meios físicos e as relações da vida humana com a paisagem.
H27 - Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico, levando em consideração aspectos históricos e(ou) geográficos.
H28 - Relacionar o uso das tecnologias com os impactos sócio-ambientais em diferentes contextos histórico-geográficos.
H29 - Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico, relacionando-os com as mudanças provocadas pelas ações humanas.
H30 - Avaliar as relações entre preservação e degradação da vida no planeta nas diferentes escalas.

9 de jun de 2009

ENEM

As inscrições para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) terão início no dia 15 de junho e serão encerradas no dia 17 de julho de 2009, somente pela internet, no seguinte endereço http://enem.inep.gov.br/inscricao
O exame é opcional para estudantes que estão concluindo o ensino médio e pessoas que já tenham concluído anteriormente. O novo ENEM terá validade para Certificação de Conclusão do Ensino Médio.
As médias do ENEM poderão ser usadas pelas Universidades Federais como seleção para o ingresso na instituição, muitas universidades estaduais e particulares também utilizam a nota do ENEM para compor a média final do vestibular.
Para fazer a inscrição os estudantes deverão adotar o seguinte procedimento:
preencher o cadastro de inscrição;– enviar os dados e verificar se a transferência foi concretizada, mediante confirmação por mensagem de retorno, que será enviada para o e-mail informado no cadastro de inscrição;– o concluinte do ensino médio da escola pública deverá imprimir, na seqüência, o comprovante de inscrição;– o concluinte do ensino médio da escola privada deverá imprimir, na seqüência, o boleto para efetuar o pagamento em qualquer agência de estabelecimento bancário, no valor de R$ 35,00 (trinta e cinco reais), ou solicitar isenção da taxa de inscrição;
Alunos de escolas públicas estão isentos da taxa de inscrição.
O comprovante de inscrição será enviado ao endereço indicado pelo estudante até 31 de julho de 2009.
As provas serão realizadas nos dias 03 e 04 de outubro de 2009 das 13 as 17 horas, assim divida.
no dia 03/10/2009 (sábado): das 13h às 17h30 – Prova I: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e Ciências Humanas e suas Tecnologias.
no dia 04/10/2009 (domingo): das 13h às 18h30 – Prova II: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação; e Matemática e suas Tecnologias.

OUTRO SELO



Desta vez foi da Renata do Blog http://nyt-innovation.blogspot.com/
A quem agradeço pelo presente.
Como todos os selos este também tem algumas regrinhas. Vamos a elas.

1. Colocá-lo no meu blog;2. Indicar 10 blogs femininos que eu adore;3. Avisar aos blogs indicados que receberam o selo;4. Dizer 5 coisas que eu adore na minha vida e por que.Meus blogs indicados são todas as minha seguidoras.

http://www.umdiarioinsano.com/

http://babelpontocom.blogspot.com/

http://garotapendurada.blogspot.com/

http://jessycasilveira.blogspot.com/

http://opniaoinutil.blogspot.com/

http://universoeprosaliterario.blogspot.com/

http://messnatural.blogspot.com/

http://gestaocompessoas-vivianesouza.blogspot.com/

http://tocou.blogspot.com/

E a todas as minhas seguidoras.

As 5 coisas que adoro na minha vida e porque.
01 – Minha família porque ela é a base de tudo.
02 – Meu trabalho porque faço o que gosto.
03 – Ler porque enriquece o conhecimento e a escrita.
04 – Ouvir música porque acalma.
05 – A vida sem ela não teria as outras 4.

7 de jun de 2009

OS VESTIBULARES ESTAO CHEGANDO

UNIVERSIDADES PAULISTAS DIVULGAM CALENDÁRIO UNIFICADO

As Universidades Paulistas divulgaram no último dia 05 o calendário para os vestibulares de 2010.

FUVEST
Venda do manual: de 03 de agosto a 11 de setembro de 2009.
Inscrições: de 28 de agosto a 11 de setembro de 2009, pela internet
Exames: De 11 a 16 de outubro de 2009 Provas de Habilidade Específica
22 de novembro de 2009 – Primeira Fase
De 03 a 05 de Janeiro de 2010 – Segunda Fase

UNICAMP
Inscrições: De 13 de agosto a 06 de outubro de 2009. pela Internet.
Exames: 15/11/2009 – Primeira Fase
De 10 a 13 de janeiro de 2010 – Segunda Fase
De 18 a 21 de Janeiro de 2010 – prova de Habilidade Específica

UNESP
Inscrições: De 08 de setembro a 02 de outubro de 2009.
Exames: 08 de novembro de 2009 – Primeira Fase
20 e 21 de dezembro de 2009 – Segunda Fase.
ITA
Inscrições: de 01 de agosto a 15 de setembro de 2009.
Exames: De 15 a 18 de dezembro de 2009.

UNIFESP
Inscrições: Para a primeira fase será realizada pelo novo ENEM de 15 de junho a 17 de julho de 2009. As provas do ENEM será nos dia 03 e 04 de outubro de 2009.
Para os cursos que as provas terão dias fases as Inscrições serão de 01 a 30 de setembro de 2009.
Exames: 17 e 18 de dezembro de 2009, pela internet.
Dos 26 cursos da UNIFESP 19 utilizarão somente o ENEM como forma de seleção para o ingresso na Universidade.


PUC –SÃO PAULO
Inscrições: De 19 de outubro a 24 de novembro de 2009.
Exames: 29 de novembro de 2009.
VEJA OS ESTÁGIOS DA SEMANA NO LOGO DO VIA DE ACESSO.

6 de jun de 2009

AUXILIAR DE ENFERMAGEM E TÉCNICO EM ENFERMAGEM

AUXILIAR DE ENFERMAGEM

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO
Presta serviços de assistência de enfermagem em programas de proteção, recuperação e reabilitação da saúde.
Executa atividades de apoio tais como: preparo e esterilização de material para exames, tratamentos, intervenções cirúrgicas e atendimento obstétrico.
Faz curativos e cuida da higiene dos pacientes.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL
Hospitais, Clínicas Particulares, Postos de Saúde, Atendimento domiciliar, Casas de Repouso.
TÉCNICO EM ENFERMAGEM

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO
Executa atividades na prestação de assistência à enfermagem.
Cuidado, conforto e higiene do paciente.
Controla o pulso, a respiração, registra a temperatura do paciente e aplica soro, injeções.
Cuida da limpeza e esterilização dos instrumentos, manuseia instrumentos cirúrgicos, faz curativos.
Contribui na elaboração de planos de assistência de enfermagem através de observações e informes colhidos junto aos pacientes e familiares, colaborando com o enfermeiro para o efetivo cumprimento de sua tarefa.
Orienta pessoal auxiliar em unidades de enfermagem e acompanha a execução das tarefas.
Colabora no desenvolvimento de programas educativos orientando e reeducando grupos da comunidade.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL
Instituições de saúde pública e privada, em domicílio, sindicatos, empresas, associações, escolas, creches, clubes e outros
A Legislação que regulamenta os Cursos Auxiliar de Enfermagem e Técnico de Enfermagem determina que para fazer o Curso Técnico tem que fazer primeiro o Auxiliar Técnico.

5 de jun de 2009

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:
Organiza, executa e supervisiona os serviços de escrituração de livros comerciais e fiscais, como diário, registro e inventário, razão, conta corrente, caixa e outros.
Faz a transcrição correta dos dados contidos nos documentos originais.
Opera sistemas manuais e mecanizados para cumprir as exigências legais e administrativas e permitir o controle contábil e orçamentário da empresa.
Executa levantamento de balanços apresentando a situação real da empresa quanto aos bens, direitos, obrigações e resultados econômicos.
Faz a demonstração dos balanços, pela exposição gráfica, dando uma visão pormenorizada e minuciosa dos acontecimentos na escrituração.
Levanta e analisa as demonstrações patrimoniais e de resultados através de relatórios e gráficos oferecendo o entendimento minucioso da situação patrimonial, econômica e financeira da empresa.
Orienta e executa trabalhos de análise e conciliação de contas revisando os saldos e retificando possíveis erros, assegurando a correção das operações contábeis.
Organiza relatórios sobre a situação geral da empresa, transcrevendo dados estatísticos e indicando os elementos contábeis necessários à análise da direção.


CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:
Empresas e Indústrias se todos os ramos, prestadoras de serviços, escritórios de contabilidade. Como profissional Autônomo prestando serviços de consultoria a empresas e/ou pessoas físicas.

4 de jun de 2009

TECNOLOGIA EM GESTÃO DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O Tecnólogo em Gestão de Cursos e Formação de Preços aplica métodos adequados para compatibilizar programas de produção, controle de custos e formação de preços.
Realiza estudos com a finalidade assessorar as viabilidades econômico-financeiras para melhoria da competitividade da empresa e seus resultados.
Entra em contato com uma variedade de métodos de análise de custos e técnicas para formação de preços de produtos e serviços, tanto para a área privada quando para a pública.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIOANAL:
Empresas industriais, comerciais, bancos, instituições de crédito e finanças.

2 de jun de 2009

TRADUTOR E INTÉRPRETE

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O Tradutor e Intérprete trabalha fazendo tradução e interpretação juntas ou separadamente de um idioma para outro.
Faz a tradução oral de palestras, discursos de um idioma para outro, promovendo a comunicação harmônica entre pessoas que falam idiomas diferentes.
Acompanha personalidades em congressos, feiras e conferências fazendo a tradução simultânea.
Como Intérprete traduz a fala do orador depois que este termina seu raciocínio.
Traduz obras literárias (Romances, peças teatrais), livros científicos e técnicos, livros didáticos, artísticas, artigos de jornais e revistas de uma língua estrangeira para o idioma nacional e do nacional para o estrangeiro.
Como Tradutor Juramentado é responsável pela tradução, no idioma de sua especialidade para o nacional de documentos oficiais, como passaportes, certidões, declarações, etc.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

Empresas, congressos, conferências, hotéis, salões de convenção, editoras de livros, revistas, jornais, bibliotecas especializadas de universidades, aeroportos, empresas de aviação e navegação e empresas cinematografias.
Outro campo de atuação é o de Tradutor Juramentado em órgãos públicos, neste caso o acesso se dá através de concursos públicos.

CURRÍCULO MÍNIMO DO CURSO:

Matérias Básicas: Língua Português, Teoria da Comunicação, Filosofia, Metodologia Científica, Cultura Brasileira, Língua Latina, Língua Inglesa, Tradução Comentada de Inglês, Prática de Versão, Literatura Brasileira Inglesa e Norte Americana, Ética, Legislação da Tradução, Educação Física.

Matérias de Formação Profissional: Teoria e Técnica da Tradução, Teoria e Técnica da Interpretação, Língua Estrangeira, Tradução Comentada de Interpretação Simultânea de Língua Estrangeira, Cultura e Civilização Estrangeira.

Matérias Pedagógicas: Psicologia da Educação, Estrutura e Funcionamento dos Ensinos Fundamental e Médio.

Duração do Curso: 4 anos.

1 de jun de 2009

CIÊNCIAS IMOBILIÁRIAS

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

O tecnólogo em Ciências Imobiliárias é responsável por garantir ao cliente ou à empresa em que trabalha bons contatos e boas condições de pagamento em suas negociações imobiliárias. Para isso, ele analisa os pontos favoráveis e as desvantagens em venda, compra, permuta, locação de imóveis e administração de condomínios.
Elabora planos de ação para o melhor aproveitamento da oferta e da procura no mercado imobiliário, orientando desde a escolha do terreno até as condições de ocupação do bairro ou região onde o imóvel está localizado.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

Indústria de construção civil, em empresas imobiliárias, em administradoras de imóveis, condomínios, escritórios de corretagem e de advocacia na área imobiliária e incorporadoras