31 de dez de 2008

OBRIGADA

Elaine Mck disse...
Olá, então quero parabenizar o blog, não o conhecia e gostei bastante, mas enfim, achei bem interessante saber que a Sra. é Psicóloga, pois pretendo me formar nesta área também, adoraria conselhos e saber um pouco mais sobre este meio .Amplexos.
31 de Dezembro de 2008 00:47

Obrigada Eliane por ter visitado meu blog.

O Psicólogo não é apenas um profissional que ouve ou que dá conselhos, ele ajuda o paciente a encontrar a solução para seus problemas utilizando-se de técnicas científicas, procurando através de entrevista com o paciente, quando necessário com familiares e outros meios científicos.
É um trabalho bastante interessante, é preciso gostar muito do que faz, exige muita leitura, estudar constantemente, paciência.
A área clínica está saturada, o psicólogo encontra boas chances no serviço público, os municípios tem contrato profissionais para atuar no SUS.
Clubes esportivos, Agências de Publicidade e Propaganda, Juízado de menores, Empresas Privadas, Hospitais também contratam este profissional.

30 de dez de 2008

LISTA DE APROVADOS NO VESTIBULAR 2009 DO ITA

O ITA - Instituto Tecnológico da Aeronáutica divulgou hoje a lista de aprovados no vestibular 2009.

Veja aqui a lista de aprovados, data de comparecimento para matrícula, documentos necessários.

É NA BASE DO ME ENGANA QUE EU GOSTO NÉ!

29/12/2008 - 16h48

Lula assina lei dos Ifets, que muda nome de escolas técnicas e promete mais vagas gratuitas

Bruno AragakiEm São Paulo*

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta segunda-feira (29) o projeto de lei dos Ifets (Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia).
Oficialmente, anuncia-se a criação de 38 institutos. Na prática, escolas técnicas e Cefets (Centro Federais de Educação Tecnológica) tiveram os nomes mudados e começarão 2009 sob nova denominação. Em São Paulo, por exemplo, o Cefet-SP passa a se chamar Ifet-SP.
Segundo o Ministério da Educação (MEC), a nova organização facilitará a articulação entre as escolas técnicas, agrárias e os centros de educação tecnológica. O ministro da pasta, Fernando Haddad, prometeu também ampliar para 311 as unidades de ensino tecnológico no país até 2010. Atualmente, há 168 em funcionamento. As vagas também deverão saltar de 215 mil para 500 mil, segundo o ministério.
Metade das vagas dos institutos será destinada ao ensino médio integrado ao profissional.Na educação superior serão abertos novos cursos de engenharia e bacharelados tecnológicos, que contarão com 30% das vagas. Outros 20% serão destinados para licenciaturas em ciências da natureza, para suprir o déficit de professores nas áreas de física, química, matemática e biologia.
O projeto de lei também prevê cursos para 1.066 servidores e professores dos Ifets, ministrados pela UnB (Universidade de Brasília). As aulas abordarão desenvolvimento e registro de patentes.Os Ifets fazem parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) e terão autonomia para criar e extinguir cursos e também registrar diplomas dos cursos oferecidos, nos limites de sua área de atuação territorial. *Com informações do MEC

Fonte www.uol.com.br/educação

Comento:
Desta forma é muito fácil passar para a história como aquele que mais investiu na educação atente para o detalhe do texto em negrito.
Não foram criadas novas Escolas Técnicas, apenas mudou o nome das já existentes, conhecidas como Centro Federal de Educação Tecnológica (as conhecidas Escola Técnica Federal) para Instituto Federal de Educação Tecnológica.
Este blog nada tem a ver com política e nem tem a intenção de abordar tal assunto, só uma exceção para este texto porque trata sobre a Educação Profissional.
É necessário que se crie cursos técnicos no país, há falta de profissionais no mercado, porém, criar de fato escolas e cursos, não fazer a sacanagem de mudar o nome das escolas dizendo que criou 38 novas escolas.
Se é assim que o governo trata a educação o que podemos esperar para o futuro?

16 de dez de 2008

DIREITO

DESCRIÇÃO DA PROFISSÃO:

Advogado é o profissional que exerce suas funções aplicando os meios jurídicos existentes na defesa dos interesses de seus clientes, pessoas físicas (cidadãos) ou jurídicas (empresas).
Atende aos clientes, avalia o caso, recomenda os procedimentos necessários a cada caso, presta assistência durante o processo, pesquisa na jurisprudência histórico de casos semelhantes, encaminha processos a justiça e acompanha o andamento em todas as Instâncias. Para o encaminhamento do processo colhe informações e as analisa em função das leis vigentes no país.
Defende causas em Tribunais, aconselha clientes sobre aspectos legais nos negócios, transações comerciais, inventários e partilhas, dívidas não resgatadas, restituições de impostos e taxas, roubos, separações, despejos, etc.
Participa de audiências de conciliação, de instrução (onde são colhidas às provas existentes) e de julgamento, promovendo as provas necessárias para a defesa de seus clientes, tais como oitiva de testemunhas, prova documental e pericial.
Pode dedicar-se as causas cíveis, criminais, trabalhistas, tributário, internacional, constitucional, administrativo, previdenciário, entre outros.
Na Advocacia Pública representa os interesses da União, Estados e Municípios, zelando pela legalidade de dos atos praticados pelo Poder Público, além de representar em Juízo e defender pessoas carentes.
No Direito Administrativo aplica as normas e legislações que regulam as atividades do poder público, empresas, instituições e órgãos públicos na relação com empresas privadas e com cidadãos.
No Direito Civil assiste, orienta e defende pessoas em ações referentes a propriedades e posse de bens, divórcios, partilhas de bens, testamentos, inventários, compra, venda, locação de imóveis e empréstimos, danos morais e materiais, entre outros.
Na área de Direito Ambiental atua em questões que envolvam a relação do homem com o meio ambiente, visando à preservação do mesmo.
No Direito comercial faz a intermediação das relações jurídicas orientando sobre a legislação do comércio, participa da abertura, funcionamento e encerramento de empresas.
No Direito do Consumidor orienta, assiste e defende pessoas no que se refere às relações de consumo, com o objetivo de preservar os direitos do consumidor junto a empresas que fornecem bens e serviços.
No âmbito do Direito de Propriedade Intelectual atua na área de direitos autorais, protegendo os autores da falsificação, plágio e roubo de suas obras.
Em Direito Penal ou Criminal estuda o caso e prepara a defesa ou acusação em ações que envolvem crime ou contravenção contra pessoa física ou jurídica.
Como Advogado Tributarista atua na aplicação das normas que regulamentam a arrecadação de impostos, obrigações fiscais e tributárias.
Em Direito Trabalhista ou Previdenciário representa pessoas físicas ou jurídicas nas relações de trabalho referentes a contrato de trabalho, previdência social e ações sindicais.
O Advogado pode ainda, através de concurso público exercer as funções de Promotor de Justiça, Delegado de Polícia Civil ou Federal, Juiz de Direito nas diversas esferas da Justiça e nas diversas Instâncias, podendo chegar a Ministro do Supremo Tribunal de Justiça.
O Promotor de Justiça atua em favor da sociedade e da cidadania defendendo a ordem jurídica, os interesses coletivos ou individuais, em ações penais e civis públicas. Propõe ações civis públicas em defesa dos direitos individuais e coletivos, fiscaliza o cumprimento das leis.
Como Delegado de Polícia dirige, coordena, orienta subordinados na repressão às infrações penais, para restabelecer ou manter a ordem e segurança individual e coletiva. Administra atividades de interesse da segurança pública, expede documentos públicos e administra os recursos humanos e materiais de uma delegacia de polícia.
Juiz de Direito realiza e dirige sessões e audiências judiciais aplicando os critérios previstos na legislação pátria para a promoção da igualdade entre as partes, avalia as necessidades de provas para um julgamento seguro. Em processos criminais decreta a condenação ou absolvição do réu.
Atua na conciliação de interesses, convocando e ouvindo as partes interessadas, propõe alternativas de acordo e cuida do cumprimento das decisões.
Julga os processos através da prolação de sentenças, administra atividades do judiciário, coordena processo eleitoral.
Como Ministro do Supremo Tribunal de Justiça decide conflitos individuais e coletivos em nome do Estado, aplica o Direito a casos concretos, dirige audiências judiciais, estabelece critérios para a promoção da igualdade das partes, faz a avaliação do caso para verificar a necessidade de provas para o julgamento seguro, concilia interesses, profere decisões que nesta esfera são chamadas de Acórdãos, faz a gestão das atividades administrativas do judiciário, coordena processo eleitoral, organiza a jurisprudência.

CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL:

Escritórios de Advocacia próprios ou não, departamento jurídico de empresas públicas ou privadas, comerciais, Delegacia de Polícia, Ministério Público, Magistratura.


CURRÍCULO MÍNIMO DO CURSO:

Matérias Básicas: Introdução ao Estudo de Direito, Economia, Sociologia, Educação física.

Matérias de Formação Profissional: Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Penal, Direito Comercial, Direito do Trabalho, Direito Administrativo, Direito Processual Civil, Direito Processual Penal e Ética Profissional.

Matérias Optativas: Direito Internacional Público, Direito Internacional Privado, Ciências das Finanças e Direito Financeiro, Direito da Navegação, Direito Romano, Direito Agrário, Direito Previdenciário, Medicina Legal.
Estágio Obrigatório.

Duração do Curso: 5 anos.


OBS: Ao terminar o Curso do Direito o estudante recebe o Título de Bacharel, para tornar-se advogado é preciso prestar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, em sendo aprovado receberá a Carteira da OAB e poderá exercer a advocacia.

ENTREVISTA
Dra. IVONE JOSÉ – ADVOGADA

Formada em 1987 pela FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO, pós-graduada em Direito Constitucional com ênfase em Direito do Trabalho. Advogada especializada em Direito do Trabalho. Foi diretoria de empresa de prestação de serviços durante 10 anos, atualmente procuradora municipal.

Pergunta: Como foi a sua escolha profissional?
Resposta: Foi muito tranquila, porque sempre gostei do Direito, e com todas as variantes que ele apresenta, julguei ser uma boa profissão.

Pergunta: Quais os conhecimentos necessários para o bom desenvolvimento profissional, que não se aprende na faculdade e nem nos cursos de especialização?
Resposta: Atualmente é necessário ter pleno conhecimento das línguas inglês e espanhol, além claro, de conhecimento em informática, uma vez que, em breve o Poder Judiciário estará totalmente aparelhado.

Pergunta: Como está o mercado de trabalho?
Resposta: Na área jurídica o mercado de trabalho é muito extenso. Assim sendo, algumas áreas estão em evolução, por ex., Direito Ambiental e Informática, outras áreas especialmente a advocacia particular, tem sofrido uma retração, tendo em vista, a crise econômica mundial.

Pergunta: Quais são as perspectivas futuras para o mercado de trabalho?
Resposta: Como vivemos num país democrático e em pleno desenvolvimento as perspectivas são muito boas.

Pergunta: No exercício profissional você corre riscos?
Resposta: Não.

Pergunta: Quais as dificuldades encontradas no início da carreira?
Resposta: A falta de clientes, e a insegurança normal a todo início de carreira.

Pergunta: Quais as dificuldades encontradas atualmente?
Resposta: A morosidade da Justiça.

Pergunta: Que conselho daria a quem deseja seguir a carreira?
Resposta: Estudar bastante, escolher uma área de atuação e especializar-se nela. Manter-se diariamente atualizado, pois nossa sociedade é muito dinâmica.