13 de out de 2009

A QUESTÃO DAS COTAS

É um assunto delicado que nunca tratei aqui, mas, acho que é necessário pensar nisto também.
O Congresso Nacional está preste a aprovar a Lei de Cotas para negros e índios nas universidades.
Acho que o problema é muito maior que discutir somente as cotas, é preciso antes de tudo discutir a educação brasileira, as cotas são somente uma política de um governo que não tem proposta para a educação e reconhece que a educação é ruim.
Ao meu ver deveria se investir e muito na educação para melhorar a qualidade do ensino o que dará oportunidades a todos os estudantes.
O problema não fica somente para os negros e índios, ele é extensivo a todos os estudantes de baixa renda que estudam em escolas públicas, os estudantes brancos oriundos dessas escolas também tem dificuldade para ingressar em uma boa universidade, principalmente nas universidades públicas onde a concorrência é muito grande e são aprovados os que tiveram melhor aproveitamento.
Pra mim essa questão de cotas revela um preconceito muito grande do nosso governo, é a mesma coisa que ele estive dizendo aos negros e índios – Vocês não tem competência de acompanhar o ensino, são fraquinhos então vou ajudá-los a entrar na faculdade.
Isso me revolta porque todos tem capacidades que precisam ser desenvolvidas, independentes de cor, raça, religião, sexo, etc., aliás, já está provado que não existe raças, o que existe é a raça humana e dentro dela não há sub raças.
Um negro ou um índio é tão capaz quanto eu que sou clara de olhos claros, apesar de ter ancestrais negros. Diga-se de passagem a pessoa que mais me incentivou a estudar, que muito me aconselhou para que lutasse por uma vida melhor é um negro a quem respeito muito por sua força e coragem, hoje é um advogado muito respeitado no seu meio e como eu também não aceita o sistema de cotas.
Uma coisa que me entristece e muito é quando vejo negro lutando pela reserva de vagas, ora qualquer pessoa tem que provar sua competência sempre para ter oportunidades, ao invés de brigar por cotas porque não brigam pela melhoria da qualidade da educação, seria muito mais proveitoso beneficiando a todos aqueles que estudam nas escolas públicas, negros, brancos, amarelos.
Tem-se sempre o argumento que levaria anos para que as pessoas que estão neste esquema de ensino possam ingressar numa universidade pública, é um argumento válido, porém, que se faça o governo criar cursos extras de reforço escolar, cursinhos preparatórios para os vestibulares e outras formas para corrigir a defasagem do ensino público, acredito que seja melhor que estabelecer cotas que dá oportunidade somente a alguns e não a todos os prejudicados pela má qualidade do ensino.
O que é público não pode e não deve ser privilégios para poucos, tem que ser para todos porque a verba utilizada é o resultado dos impostos pago por todos, portanto a utilização dessa verba é um direito de todos.

17 comentários:

Anônimo disse...

Sou contra cotas de cor ou raça, mas deveria existir cotas por classe social, porque o pobre sim deveria ser estimulado nos vestibulares, pois teve um prepao de nível muito inferior ao aluno de scolas particulares.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/blogdorubinho

Fábio Flora disse...

Sou contra cotas de cor, raça ou classe social. Os governos federal, estadual e municipal têm de investir na educação básica, dar condições de estudo iguais para todos. Abraços e sucesso com o blog!

Felipe disse...

Na verdade, eu acho que quem reinvidica isso, no caso os negros e indios, estão se inferiorizando, porque eles mesmos não falam que possuem inteligencia igual? Então não precisa de cotas!

Blog - http://cerebro-musical.blogspot.com

twitter - http://twitter.com/cerebromusical

Débora Francis disse...

Muitíssimo interessante seu artigo. Quando se fala em cotas, eles próprios estão discriminando. Você expôs com clareza sua opinião, argumentou com inteligencia e concordo plenamente contigo...
Parabéns pelo excelente post.
Beijo
Débora

Mima disse...

É beem verdade que negros e índigenas não devem lutar contra algo que lhes beneficia.
Não sou contra a cota, mas acho que está mal dividida. Parece que um indigena ou um negro nunca terá uma classe social maior.Devia ser por classe social, ou utilizada só por quem frequentou escola pública. Eu sei que ricos e pobres TODOS pagam impostos e tem os mesmos direitos... mas cadê o meu direito quanto á uma educação digna??? Se eles não priorizam a educação, então que pelo menos dê algum beneficio para as pessoas que também querem um futuro melhor!!

beijinhoos...

nilmamoura.blogspot.com

Wander Veroni disse...

Oi Inês!

Sou contra o sistema de cotas pq ele acaba por incentivar o preconceito racial, ao invés de propor a inclusão de determinados grupos étnicos.

Existem brancos pobres que também precisam desse "apoio" para poder entrar numa Universidade. Será que vão criar cota para eles tb?

A questão é que o ensino de uma maneira geral está muito ruim. E isso que o Governo deveria se preocupar.

Abraço

Pobre esponja disse...

Acho que quando se tem a noção, e esta é clara, que raças (coisa que não existe, ao meu ver; mas existiam na simbologia em voga); então, quando se tem um preconceito, deve ser remediado. Mas eu apostaria em cursinhos ótimos para as minorias historicamente afetadas, entrando de cabeça duplamente erguida como todos outros.

bjs
Pobre Esponja

Maju disse...

sou contra qualquer tipo de cota, mas no país em que vivemos e com as condições que pessoas pobres, que são obrigadas a terem um ensino inferior às que estudam num colégio particular, essas cotas se fazem necessárias, e isso é uma vergonha pro Brasil. Muito interessante o seu blog, proncipalmente pra quem tá entrando nesse mundo de vestibular e faculdade. Como eu! Estou seguindo. Beijos

Everaldo Ygor disse...

Primeiro, o ensino no Brasil deve ser repensado, reformulado como um todo, com urgência, garantindo uma melhoria na qualidade do ensino aplicado a comunidade carente que é a maioria deste país; segundo, ao falar em cotas, colocamos o debate em evidência e isso já é válido... Terceiro; observar a questão histórica dos negros e indios no Brasil e Mundo, o que a sociedade (dita moderna) fez sobre essa questão...
Saudações

Avassaladoras Rio disse...

Querida amiga avassaladora ..Inez.
Quanto tempo, não é?
Bem, quanto a situação das Quotas, sou contra!
Me apresente um brasileiro nato filho e neto de brasileiros que não tenha alguma ascendencia de origem afro?
Duvido muito!
Quanto a questão intelectual atravessada pela questão economica ... essa, muito dificil mas não impossivel de ser resolvida.
Quando eu era criança, se fazia concurso para entrar em boas escolas e todas eram publicas... hoje em dia, escola publica é sinomimo de pessimo ensino...
Se resgatarmos a qualidade de ensino todos terão igualdade de condições minimas... Sempre haverão estudantes com mais recursos para ter boas escolas e cursos...Mas segregar negros, pardos ou outra cor qualquer outra razão que nao a intelectual para mim é pessimo!

J. Henrich disse...

Fiquei com receio de ler a postagem e ver uma opnião a favor das cotas. Parabéns pelos argumentos usados. Seu ponto de vista é o meu e de muitas pessoas. A educação é a chave para resolver maior parte dos problemas de um país (Escolaridade, saúde, reduçao da criminalidade, estruturação familiar, presevação do meio ambiente etc.)

Abraços
\o

J. Henrich disse...

(ERRO)
Preservação do meio ambiente*
^^

Tute Braga disse...

Concordo plenamente!
As cotas só servem pra "tapar buracos" que uma educação de base muito mal estabelecida deixou. Aliás, em alguns casos, nem pra isso serve...

E a questão do imposto é super importante tb!
Adorei sua crítica!
=)

beijosss

Kayo blogadão disse...

Adorei a critica e acho que os pre requisitos das cotas deveriam ser mudados.

Leonardo Fernandes Ayres Belens disse...

cotas tem lados bons e ruins: vamos olhar quais os aspectos> o lado bom éq proporciona tanto ao negro e o índio uma entrada na faculdade, de maneira mais facilitada, pra compensar o lado ruim, q é o péssimo ensino do nosso país. vistoq na UFBA, só os ricos estão nas universidades públicas. pq? pq eles estudaram no colégio nobel, no colégio cândido portinari e no sartre coc, os melhores daki se salvador, portanto já fazem o 3º ano preparados pro vestibular [e passam na 1ª tentariva]. já o resto, meros mortaisq estudaram no colégio público, temosq fazer anos de cursinho pré- vestibular, tentar enem, cotas e o diabo a quatro, atirar pra todos os lados, públicas e particulares, fies e etc.. brasil = fossa.

Vini e Carol disse...

Concordo.
Podem colocar a porcentagem de cotas que for para negros e índios, não mudará em nada.
Com nossa educação precária, nunca iremos para frente.
Falta um investimento pesado nisso, pena que ninguém pensa assim lá no Congresso...

gAng disse...

as cotas são desculpas para não melhorar o ensino, e é o maior prewconceito. Governo errou feio criando isso.

www.hysteria-project.blogspot.com