12 de jan de 2009

CARREIRAS MILITARES

AERONÁUTICA
Após o ensino fundamental concluído, o jovem pode ingressar na escola preparatória de cadetes da aeronáutica (EPCAR), esse curso é equivalente ao ensino médio, sendo ministrado na cidade de Barbacena – Na seqüência cursar AFA – Academia da Força Aérea, em Pirassununga – SP.

AFA – O Curso da AFA forma oficiais para os quadros da aviação, Intendência e Infantaria da Força Aérea Brasileira – FAB, sendo curso específico de nível superior para cada um deles. Pilotos militares são formados pelo curso de Oficiais Aviadores.
O Curso de Oficial Intendente tem formação administrativa para gerenciar atividades financeiras e logísticas das organizações da Aeronáutica. O Curso de Infantaria prepara para combate em terra.
Aqueles que já possuem curso superior podem ingressar na Aeronáutica atrravés de concurso público, após passar por um período de estagio, no Centro de Adaptação da Aeronáutica em Minas Gerais recebendo o título de oficial dentro da sua área de formação, exemplo: Oficial Médico, Oficial Dentista, etc.

EXÉRCITO
Existe também o curso ESPCEX, escola preparatória de cadetes do exército, que é a porta de entrada para a academia militar das Agulhas Negras (AMAN). Para se habilitar ao concurso de ingresso o interessado precisa estar cursando ou ter concluído o 2ª ano do ensino médio. O curso tem duração de um ano, podendo ser freqüentado concomitante ao 3º ano.
Para ingressar na Policia Militar, na condição de Soldado ou Bombeiro exige-se o ensino médio completo ou equivalente.
Caso, haja interesse em ingressar na Academia da Polícia Militar de “Barro Branco”, do estado de São Paulo, há necessidade de prestar vestibular pela FUVEST.
Além destas opções há também a Marinha, com o curso preparatório para ingresso na Escola Naval, com duração de um ano ,com exigência do ensino fundamental concluído e idade entre 14 e 17 anos.
Após esse período o jovem pode ingressar na Escola Naval, equivalente ao ensino médio, com duração de quatro anos , e na faixa etária entre 17 a 24 anos


IME – Instituto Militar de Engenharia forma engenheiros para o Exército nas seguintes áreas da Engenharia: Elétrica, Eletrônica, Cartográfica, Química, Fortificação e Construção (Civil), Computação, Mecânica de Armamento e Automóvel, de Materiais, Telemática e Comunicações.
Podem inscrever-se candidatos de ambos os sexos, brasileiros natos, solteiros e que tenham idade entre 17 e 23 anos até 31 de dezembro do ano da inscrição.

MARINHA

ESCOLA NAVAL
Destina-se a formação de Oficiais para o Corpo da Armada, da Intendência e Fuzileiros Navais, tem duração de 4 anos em regime de semi-internato, pode inscrever-se candidatos do sexo masculino que tenham o Ensino Médio completo e menos de 22 anos de idade até 1º de janeiro do ano da inscrição.
QUADRO COMPLEMENTARES DE OFICIAIS DA MARINHA – Dá formação para a função de oficial para suprir as necessidades de profissionais de ocupações técnicas e administrativas. Podem inscrever-se profissionais de ambos os sexos que tenham concluído o Ensino Superior e tenham menos de 31 anos até 1º de janeiro do ano da inscrição.
Para o Corpo de Saúde da Marinha e Quadro Técnico da Marinha também é exigido o Curso Superior completo e podem inscrever-se candidatos de ambos os sexos com menos de 31 anos até 1º de janeiro do ano da inscrição.

4 comentários:

Marisa disse...

Eu admiro muuito todas essas profissões, porém entre essas prefiro o exército....mas apenas admiro!
Estudo Jornalismo e estou cada vez mais gostando deste. Apesar de gostar muuuuito de produções!

*ADOREI sua publicação...muito informativa!

Oferecimento:
http://chip-novo.blogspot.com

Leco Viana disse...

Parebéns pelas informações.

Janes William disse...

Olá, Dra Inez!
Passei aqui atendendo ao seu convite feito no orkut agora há pouco.
Sou da turma da EsPCEx de 1994. Concluí o curso aqui em Campinas e fui com relativa empolgação para a AMAN. Só que, chegando lá, a sensação que tive era de estar acordando de um sonho, era pra ficar 4 anos mas fiquei só 4 dias e peguei o caminho de volta pra minha terra natal. Foi fogo aguentar críticas e discriminações por causa dessa decisão. Mas hoje, graças a Deus, estou cabeludo, barbudo e feliz. :))
Bom trabalho!
J.W.

Marli disse...

Matéria informativa e importante; muitas vezes desconhecida pelos jovens, principalmente pelas meninas.